Dizem que a mente se constrói pela família, pela escola e pelos professôres que temos e tivemos.

Eu creio que posso dizer que tive sorte nestas 3 coisas... A minha família apesar de não ser perfeita tinha e tem padrões de justiça e seriedade que considero elevados, as minhas escolas eram bem organizadas, com boa equipa docente e os meus colegas, discentes, eram em 99,99% bons camaradas. 

Tive a honra de ter professôres que me marcaram pela sua capacidade de "transmitir" e "ensinar".

Se tivesse que escolher um professôr escolhia o meu professôr de Matemática, Eugénio Bastos, que infelizmente já não está entre nós, os vivos... É incrivel como ele nos conseguia fazer ver as coisas... Quando ele explicava eu perguntava-me....  como é possivel eu ser tão burro numa coisa que afinal é tão fácil !!

Outros professôres...

Professôra Odete da primária ... Apesar de utilizar o método da "reguada vertical" quando não se sabia o que causava um verdadeiro "terrôr", não posso deixar de a mencionar,

Sipré ( nunca soube o seu verdadeiro nome )... Trabalhos manuais... Ensinou-me a trabalhar em papel, madeira, ferro, gêsso e a compreender a "volumetria dos objectos" e como utilizar matemática e geometria nos trabalhos manuais e do dia a dia... Ele deve ter fechado os olhos quando soube que eu utilizava a máquina de serrar tico tico da escola para fazer "puzzles" com os restos do contraplacado e madeiras que sobravam e que vendia para ganhar uns "trocos"

Norberto Simões (ginástica e história) - Ensinou-me o conceito dos 15 minutos e a forma de analizar a história e os factos da vida do dia a dia de um País e do Mundo de forma clara e que genéricamente acaba por acontecer; Quem quiser saber o que é  método dos 15 minutos que me contacte.

Eugénio Bastos (matemática)... Já mencionado.

Gavião ( outro do qual nunca soube o nome )... Tomava conta de uma filha menor, que vivia com ele no Hotel ... Nunca soube porquê mas ele era "pai e mãe" ...  Ele ensinou-me Mercadorias Gerais e Geografia. Até hoje sinto remorsos por ter sido "tão mau com ele" como os meus colegas quando ele "ao fim de vários anos usando o mesmo fato", "comprou um fato novo" ... O que lhe fizemos não se faz a ninguém e muito menos a um professôr. 

Maria Amélia Sotto Mayor Jorge(inglês e português)... Foi ela que me surpreendeu ao ler para toda a turma uma redacção que fiz e que me mostrou pela primeira vez que afinal eu tinha alguma capacidade de "escrever"... Só uns dois ou três minutos depois dela começar a ler uma ...sic... ". redacção que a havia impressionado..." é que eu me apercebi que "estava a ler a minha redacção" ... Lido por ela até parecia uma obra de literatura,

Profª Custódia (fisico-quimica)... Era dos poucos alunos que tirava 12... Ela era super exigente... Mas se hoje sei o que é SO4H2 devo-o a ela. 

Profª 30 cabelos, desculpe professôra mas também não me recordo o seu nome (caligrafia e dactilografia)... Quantas pragas roguei quando ela "tapou o teclado" da Messa e disse que "já tiveram tempo de aprender o teclado... A partir de agora, todos os exercícios são cegos" ... Hoje bato sem olhar para o teclado...Obrigado Professôra !,

Professôr José Alfredo Rodrigues Dias, Contabilidade... Ele fez-me ver como a contabilidade é simultâneamente a a ciência mais simples e mais lógica da vida e que "de facto se pode utilizar" em quase tudo o que fazemos na vida...  Afinal todos "todos os cidadãos do Planeta Terra" sabem contabilidade", "só não sabem é que sabem !! .. 

e até os professôres intragáveis como o meu professôr de Nocões do Comércio, Direito Comercial e Economia politica, racista e mau, que não me lembro o nome,  é ele, dizia, me transmitiu conhecimento !! A frase que ele teve numa aula onde um aluno lhe disse que os Estados quando não têm dinheiro "aumentam os impostos", é digna de um manual :-),

Mesmo as disciplinas "intragáveis" e que ninguém gostava me transmitiram conhecimento ... "Religiao e Moral"... "OPANEC" .... 

A tão "criticada" Mocidade Portuguesa, também me transmitiu coisas boas ... Como fazer um acampamento... Na ginástica e exercícios ... Como ser disciplinado na marcha. Acima tudo ... AMIZADES + AMIGOS !!!   

Num sumário posso dizer que nesta questão do ensino tive sorte !!

Já no ICL tive professôres que também me marcaram apesar de aqui as relações terem sido bem menos fortes... Gabriela Antunes (inglês), Humberto Almeida (economia politica), e o professôr de Direito Fiscal cujo nome não me consigo recordar são alguns dos nomes que posso recordar. 

Ao associar o trabalho à Escola, o ICL conseguiu colocar-me a "usar" o que aprendia e a "ver com outros olhos" os locais onde passava, desde um simples escritório a um organismo do Estado. O sub-consciente associava o conhecimento adquirido ao que via e ouvia quando andava de local em local.